Inscreva-se para receber as atualizações do Projeto

Share This:

Por: Debb Cabral

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia tem em seu site toda a memória do Projeto, além de estar presente nas redes sociais, como Facebook, Instagram, YouTube e o Twitter.

Agora, há mais uma maneira de ficar por dentro das novidades da programação. Basta se inscrever no formulário abaixo, que você receberá as atualizações na caixa de entrada do seu email.

Diário Contemporâneo entregará seis Prêmios Aquisição em 2024

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia segue com inscrições abertas até 16 de fevereiro de 2024. Este ano, a grande novidade do projeto são os Prêmios Aquisição, onde os seis contemplados integrarão a Coleção Diário Contemporâneo de Fotografia. Os interessados em participar da 13ª edição, com a temática “Todo corpo em deslocamento tem trajetória”, encontram o edital e a ficha de inscrição disponíveis no site dcf.dol.com.br.

>>> Baixe aqui o Edital 2024

>>> Ficha de Inscrição 13ª edição 

Lançada ao público em 2016, a Coleção tem sua origem desde a primeira edição do projeto, em 2010. Ela iniciou com os artistas premiados e, a partir de 2014, existem obras que entraram na Coleção por doações a convite da curadoria, entre outros procedimentos. São quase 60 artistas de todas as regiões do país que estão com trabalhos sob a guarda do Museu da UFPA e da Casa das Onze Janelas, instituições parceiras do projeto.

Obra “Morar”, do Coletivo Garapa. Prêmio Memórias da Imagem (2012)

Este conjunto generoso de trabalhos é um recorte importante do que vem se produzindo em arte contemporânea nos últimos anos. “Sem dúvida, o que tentamos com a Coleção é poder reunir uma produção brasileira da fotografia contemporânea em suas mais diversas conexões com as linguagens da imagem, e isso extrapola a fotografia delimitada ao seu território convencional. É uma pista para quem quiser pesquisar e avaliar”, analisou Mariano Klautau Filho, curador geral do projeto.

Integrar um acervo de arte tão diverso e presente em instituições de renome é algo importante também para a trajetória do artista. “A partir do momento em que a obra passa a pertencer ao patrimônio público. Ela pode ser exibida diversas vezes, dinamizada, conservada e pesquisada, tornando-se objeto de conhecimento artístico e cultural”, explicou Mariano.

Nesse sentido, os Prêmios Aquisição, novidade desta edição, são oportunidades de incentivo à formação de acervo. Sobre a escolha do formato, Mariano disse que “a decisão pelos Prêmios Aquisição é uma tentativa mais abrangente de premiação que tem impacto imediato na atualização da Coleção como bem público. Lembremos que são dois museus públicos que abrigam a Coleção DCF: Casa das Onze Janelas e Museu da UFPA; portanto é uma política de expansão do acervo público já que as instituições públicas museológicas não estão fazendo quase nada para fomentar e atualizar seus acervos. É uma contribuição do projeto para preencher uma lacuna institucional, uma deficiência dos nossos museus”.

No total, serão 15 artistas selecionados que farão parte da mostra da 13ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia no Museu Casa das Onze Janelas, Museu da UFPA, Solar da Beira e Associação Fotoativa. Destes, 06 serão escolhidos como Prêmios Aquisição e serão contemplados com R$7.000,00, além da ajuda de custo de até R$2.000,00 oferecida a todos os selecionados para a produção das obras.

Público na 10ª edição observando o trabalho de Rodrigo José que integra a Coleção DCF. Foto: Irene Almeida

O PROJETO

Criado em 2010, é aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país. Trata-se de um projeto nacional, que em seus mais de dez anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

Sua 13ª edição, com o tema “Todo corpo em deslocamento tem trajetória”, nasce com uma proposição de Lívia Aquino, curadora convidada deste ano. Camila Fialho e Vi Grunvald também integram a comissão de seleção.

O DCF é uma realização do jornal Diário do Pará e RBA com apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECULT), Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIM) e Museu Casa das Onze Janelas; Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA); Associação Fotoativa; Prefeitura de Belém por meio da CODEM e Solar da Beira; colaboração da Sol Informática e oferecimento da BBF.

SERVIÇO

Diário Contemporâneo entregará seis Prêmios Aquisição em 2024

Data: até 16/02/2024

Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto.

Contatos: (91) 3184-9310, 98367-2468 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.

Edital e ficha de inscrição no site: dcf.dol.com.br

Os Corpos Moventes em debate na 13ª edição do Diário Contemporâneo

Share This:

Para iniciar o debate em torno da temática da 13ª edição, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia trouxe a curadora convidada, Lívia Aquino, ao lado de Vi Grunvald e Camila Fialho, integrantes da comissão de seleção, para a leitura disparadora e conversa “Corpos Moventes”, no Museu da Imagem e do Som que fica localizado no Centro Cultural Palacete Faciola.

Fotos: Irene Almeida

Os diversos corpos foram explanados e o público foi incentivado a contribuir com o texto-manifesto que abordou os corpos, suas possibilidades, espaços e relações. 

“A gente quis fazer essa leitura disparadora como uma provocação para pensar os diferentes corpos”, disse Lívia Aquino, ao que Vi Grunvald completou que “a gente pode pensar as diversas possibilidades sem que isso se esgote”. “É um convite a pensar também esse lugar do deslocamento”, disse Camila Fialho ao fazer a relação do corpo com a cidade.

Na ocasião, o público aproveitou o espaço para tirar dúvidas sobre a temática da 13ª edição e as novidades para 2024, onde o Diário Contemporâneo irá expor, além dos tradicionais Museu da UFPA e Casa das Onze Janelas, no Solar da Beira e na Associação Fotoativa.

Também foram refletidas sobre as possibilidades que a curadoria convidada traz ao projeto. “Quando a gente chama alguém para a curadoria, é uma forma de desmontar a ideia dela como uma coisa única”, analisou Mariano. 

O PROJETO

Criado em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país. Trata-se de um projeto nacional, que em seus mais de dez anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

O DCF é uma realização do jornal Diário do Pará e RBA com apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECULT), Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIM) e Museu Casa das Onze Janelas; Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA); Associação Fotoativa; Prefeitura de Belém por meio da CODEM e Solar da Beira; colaboração da Sol Informática e oferecimento da BBF.

Coquetel marca o lançamento da 13ª edição do Diário Contemporâneo

Share This:

Na última quinta-feira (14), o Centro Cultural Palacete Faciola recebeu o público convidado para o lançamento da 13ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia. 

Foto: Ricardo Amanajás / Diario do Pará.

Comentando a pausa entre as edições, o curador geral do projeto, Mariano Klautau Filho observou todo o histórico do projeto e os novos caminhos que ele vem tomando desde a 10ª edição. A nova edição do Diário Contemporâneo traz a artista e pesquisadora Lívia Aquino como curadora convidada, integrando, ao lado de Vi Grunvald e Camila Fialho, a comissão de seleção. 

“A comissão de seleção é uma certa representação da temática que traremos para este ano”, disse Mariano. As três integrantes do júri residentes em estados diferentes das suas origens, são corpos em movimento, em trajetória.

O presidente em exercício do Grupo RBA, Camilo Centeno e Ursula Vidal, secretária de estado de Cultura, estiveram presentes no evento. 

 

O PROJETO

Criado em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país. Trata-se de um projeto nacional, que em seus mais de dez anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

O DCF é uma realização do jornal Diário do Pará e RBA com apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECULT), Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIM) e Museu Casa das Onze Janelas; Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA); Associação Fotoativa; Prefeitura de Belém por meio da CODEM e Solar da Beira; colaboração da Sol Informática e oferecimento da BBF.

Diário Contemporâneo promove programação de lançamento da 13ª edição

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia lança a sua 13ª edição que nasce com uma proposição de Lívia Aquino, curadora convidada deste ano. Para revelar o tema ao público, o projeto realizará a leitura disparadora e conversa “Corpos Moventes” com Lívia, Camila Fialho e Vi Grunvald, que integram a comissão de seleção. O encontro com o público será no dia 15/12, às 19h, no Museu da Imagem e do Som que fica localizado no Centro Cultural Palacete Faciola.

O encontro será em formato de conversa aberta ao público a partir de questões em torno do corpo e suas representações, que é um dos eixos da temática da convocatória da edição.

Sobre o tema escolhido para esta edição, Lívia explica que “aqui, a provocação aos artistas visuais, em especial àqueles que se dedicam ao fotográfico e seus desdobramentos, gira em torno do corpo como um território pessoal, de experiências íntimas e únicas, ao mesmo tempo combinado, por estar alinhado ou confrontado, com a experiência social e política”. O corpo é visto para além da sua casca, busca-se a sua tomada de consciência e a relação com o que está ao seu redor.

Assim como os corpos, o Diário Contemporâneo também se move e muda. Nas palavras de Mariano Klautau Filho, curador geral, “o projeto continua experimentando, mudando, reconfigurando, buscando formatos e amadurecendo. Tudo isso se intensificou a partir dos 10 anos, em que se está colocando mais em prática a colaboração do projeto com outras pessoas”.

Lívia Aquino é uma destas colaboradoras. Artista, pesquisadora e profissional atuante em projetos de arte contemporânea no país, é parceira do projeto desde 2016, com destaque especial no acompanhamento dos artistas residentes nas últimas edições.

A PREMIAÇÃO

Serão 15 artistas selecionados que farão parte da mostra da 13ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia no Museu Casa das Onze Janelas, Museu da UFPA, Solar da Beira e Associação Fotoativa. Destes, 06 serão escolhidos como Prêmios Aquisição e serão contemplados com R$7.000,00, além da ajuda de custo de até R$2.000,00 oferecida a todos os selecionados para a produção das obras. O edital com todas as informações estará disponível no site dcf.dol.com.br. As inscrições serão online e gratuitas e seguirão abertas até 16 de fevereiro de 2024.

O PROJETO

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inicia em um novo formato de edital. Com a 13ª edição, o projeto propõe o incentivo à formação de acervo através dos Prêmios Aquisição, intensificando o que já vem sendo feito desde a constituição da Coleção, em 2016. Para a mostra deste ano, somado à seleção por edital, um outro grupo de  artistas será convidado pela curadoria para fazer parte da exposição.

Além disso, como parte da edição e completando a proposta da mostra principal, o projeto se constitui de outras exposições especiais que fortalecem a programação como trabalho de pesquisa curatorial, tanto no campo histórico quanto na produção contemporânea emergente.

Para esta edição, a proposta das mostras “In Natura/In Vitro” e “Jacques Huber – Coletas” vem cumprir tais objetivos. A primeira envolverá a relação entre corpo e paisagem com trabalhos que refletem sobre os sentidos de natureza e artifício; a segunda, a produção fotográfica do universo vegetal realizada pelo cientista suíço Jacques Huber no início do século XX como pesquisador  do Museu Emílio Goeldi, em Belém. Ambas exposições terão a curadoria compartilhada entre Mariano Klautau Filho (curador geral do projeto) e Nelson Sanjad, pesquisador do Museu Emílio Goeldi, especialmente convidado para trabalhar com o acervo de Jacques Huber.

Criado em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país. Trata-se de um projeto nacional, que em seus mais de dez anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

O DCF é uma realização do jornal Diário do Pará e RBA com apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECULT), Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIM) e Museu Casa das Onze Janelas; Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA); Associação Fotoativa; Prefeitura de Belém por meio da CODEM e Solar da Beira; colaboração da Sol Informática e oferecimento da BBF.

 

SERVIÇO

Diário Contemporâneo promove programação de lançamento da 13ª edição

Data: 15/12/2023

Horário: 19h

Local: Museu da Imagem e do Som, no Centro Cultural Palacete Faciola

Endereço: Avenida Nazaré, nº 138

Informações: dcf.dol.com.br

Mostra virtual apresenta exposições do Diário Contemporâneo de Fotografia

Share This:

Visitante poderá visitar as mostras sem sair de casa.

Com recurso imersivo em 3D que transporta o internauta para o ambiente das exposições, o Diário Contemporâneo de Fotografia apresenta o “tour virtual” das mostras “Desejos pessoais, pulsões coletivas – Quando as imagens tomam posição” e “Pulsões”, realizadas na Casa das Onze Janelas e no Museu da UFPA, respectivamente, com obras de mais de 50 artistas do Brasil inteiro. O acesso, gratuito, é por meio do site do projeto: www.diariocontemporaneo.com.br

A primeira mostra virtual foi apresentada em 2020, por conta da pandemia do coronavírus, e nesta edição foi retomada a ideia para ampliar as possibilidades de visitação a públicos de qualquer lugar do mundo. De acordo com Mariano Klautau Filho, é uma forma também de apresentar as obras que compõem a Coleção DCF, instituída em 2016, e que consta nos acervos dos museus paraenses onde as mostras foram exibidas presencialmente.

“De fato essa mostra virtual foi impulsionada pela pandemia, mas desde antes já tínhamos a vontade de realizá-la dessa forma, permitindo uma nova forma de visitação. Essa modalidade também se configura como um banco de dados para pesquisadores sobre a exposição e a coleção”, explica Mariano, que destaca ainda que o “tour virtual” permite que os próprios museus também se tornem mais conhecidos a outros públicos de fora da capital paraense. 

Dados

No momento do acesso, o visitante poderá clicar em cada obra exposta e conferir dados como ano de criação do trabalho e sinopse do processo criativo de todos os artistas, seja para fotografias ou vídeos.

Na Casa das Onze Janelas, da Coleção DCF integram obras de: Ana Lira (PE), Daniela Alves e Rafael Andorjan (RJ), Diego Bresani (DF), Geraldo Ramos (PA), Julia Milward (RJ), Marcílio Costa (PA), Mateus Sá (PE), Paula Sampaio (MG/PA), Péricles Mendes (PA), Randolpho Lamonier (MG) e Rodrigo José (PA).

De artistas convidados a exposição apresenta Alex Oliveira (BA), Ana Mendes (RS/MA), Beatriz Paiva (PA), David de Jesus (MG), Erick Peres (RS), Gabriela Massote (RJ), João Roberto Ripper (RJ), Keyla Sobral (PA), Lau Baldo (RS), Marcela Bonfim (RO), Nilmar Lage (MG), Paulo D’Alessandro (SP) , Ramon Reis (PA), Roberto Bassul (RJ), Rochelle Costi (RS/SP), Sara não tem nome (MG), Ubiratan Suruí (MS/RO), Victor Galvão (MG/SP), Wilka Sales (PA/MA) e Yuri Juatama (CE).

Já no Museu da UFPA constam, da coleção do Prêmio, obras de Ana Mokarzel (PA), Coletivo Garapa (SP), Flavya Mutran (PA/RS), Hirosuke Kitamura (JP/BA), Jorane Castro (PA), Renan Teles (SP) e Tom Lisboa (PR). Dos artistas convidados, estão trabalhos de Denise Gadelha (PA/SP); Betania B (PA); Duda Santana (PA); Victor Galvão (RJ), Laiza Ferreira (PA/RN), Melissa Barbery (PA), Patrícia Teles (RJ), Paulo Mendel (RJ/SP) & Vi Grunvald (PA/RS), Randolpho Lamonier (MG) e Waléria Américo (CE).

O DCF é uma realização do jornal Diário do Pará e RBA com patrocínio da Alubar, Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), Sebrae-PA, apoio institucional do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM), Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA), e colaboração da Sol Informática.

 

Serviço

Diário Contemporâneo de Fotografia apresenta mostra virtual. Acesse pelo site  www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual 

11º Diário Contemporâneo apresenta mostra virtual

Share This:

Texto: Debb Cabral

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia trouxe mais uma novidade ao público: a mostra virtual da sua 11ª edição. Ela é completa e inclui as obras das mostras “Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos”, com curadoria convidada de Rosely Nakagawa, e “O Lago do Esquecimento”, com curadoria de Mariano Klautau Filho, montadas no Museu do Estado do Pará. Para conferir, basta acessar o site do projeto e visitar o museu sem sair de casa. O endereço é http://www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual/

Diante do atual contexto, a visitação do projeto se dá por agendamentos, mas ainda assim foi sentida a necessidade do tour virtual. Esta é uma forma de levar ao público de qualquer lugar do Brasil e do mundo o que é esta 11ª edição.

Detalhe da exposição no Museu do Estado do Pará. Foto: Debb Cabral

“Iniciamos o que eu chamo de a ‘segunda década do projeto’, onde estamos experimentando algumas novidades para que nós tenhamos um fôlego mais interessante”, disse o curador do projeto Mariano Klautau Filho.

Em 2020, o Diário Contemporâneo incorporou as ferramentas digitais com mais intensidade em seu processo. Inscrições, seleção dos trabalhos, curadoria convidada, minicurso de formação dos mediadores, encontros com os artistas. Tudo foi e está sendo feito de forma virtual.

“Foram muitas reuniões, planejamentos e eu acredito que a cultura paraense e a arte da fotografia mereciam este esforço todo. Assim, foi algo totalmente novo e pela primeira vez nós estamos inaugurando a visitação virtual. Nós vamos permitir que as pessoas, de onde quer que elas estejam, acompanhem tudo o que foi montado aqui. Isso é maravilhoso e é um legado que este momento vai nos deixar”, acrescentou Camilo Centeno, diretor geral do Grupo RBA.

A mostra Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos exibe os trabalhos de Alline Nakamura (SP), Andreev Veiga (PA), Arthur Seabra (PA), Beto Skeff (CE), Cecília Urioste (PE), Élcio Miazaki (SP), Fernando Jorge (CE), Hans Georg (RJ), Henrique Montagne (PA), Iezu Kaeru (PE), José Diniz (RJ), Karina Motoda (SP), Lara Ovídio (RJ), Melvin Quaresma (PA), Miriam Chiara (MG), Tetsuya Maruyama (RJ), Vanessa Ramos Carvalho (BA) e Sérgio Carvalho (PI) e Zé Barretta (SP).

Anna Ortega (RS), premiada com a Residência Artística Belém, e Suely Nascimento (PA), premiada com a Residência Artística Recife, também participam da mostra.

MOSTRA CONVIDADA

A fotógrafa Paula Sampaio é a artista convidada desta edição. Seu trabalho tem forte cunho documental e se debruça sobre temas como ocupação, memória, migração e colonização na região amazônica.

Seu livro O Lago do Esquecimento é fruto da pesquisa sobre o impacto do represamento das águas do rio Tocantins para a hidrelétrica de Tucuruí.

O projeto nunca havia sido apresentado no formato de exposição individual e este foi o recorte escolhido por Mariano Klautau Filho na curadoria desta mostra.

SERVIÇO: 11º Diário Contemporâneo inaugura mostra virtual. Acesse o site: http://www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual/ e visite. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus, SECULT e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, patrocínio da Alubar e patrocínio master da VALE. Informações: (91) 98367-2400 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.